Pe. Antônio Cremer, CSSp.

Curriculum vitae

* 30.08.1914 em Niedermerz / Renânia como filho de Wilhelm e Sybilla Cremer; sua infância, Pe.Antonio passou na fazenda dos pais, junto com três irmãs e quatro filhos. O pai tinha que servir durante as primeira e segunda guerras mundiais.

Antônio estudou o primeiro grau e durante o ginásio na cidade vizinha Jülich.

No dia 27.04.1927, Antônio entrou no postulantado em Broich

no dia 22.04.1934, Antônio recebeu a batina em Menden

onde, no dia 08.03.1935, ele recebeu a „matura“ para começar os estudos superiores.

Em seguida, Antônio fez o seu noviciado em Heimbach onde, no dia 14.04.1936, ele emitiu os primeiros votos.

No próximo dia, 15.04.1936, Antônio entrou no escolasticato maior em Knechtsteden para estudo de filosofia

No ano de 1938, Antônio foi chamado para serviço militar – ele participou das campanhas na França na Rússia

No ano de 1950 recebeu alta da prisão de guerra na Rússia

para, no dia 17.06.1950, renovar os votos em Knechtsteden, onde ele terminou os estudos de teologia.

No dia 07.12.1951 emitiu os votos perpétuos em Knechtsteden.

No dia 01.05.1953, Antônio foi ordenado sacerdote pelo bispo auxiliar Dr. Stockums.

Em 1954, Pe. Antônio realizou o ato de consagração ao trabalho missionário.

De 1954 – até outubro de 1965, Pe. Antônio trabalhou como coadjutor do Pe. Edison Dantas de Oliveira, CSSp., em Japiim (hoje: Mancio-Lima), atuando especialmente em Santa Rosa.

Em outubro 1965, Pe. Antônio foi transferido por Dom José Hascher, CSSp. para a paróquia de Eirunepé, onde ele trabalhou não somente com corpo e alma na pastoral, e sim como construtor de quatro escolas (onde ele mesmo lecionou até 1994 como professor), e sim como tira-dentes e num ambulário onde ele com muita professionalidade e competência distribui os remédios que vinham da "ação médeor" alemã. Pe. Antônio construiu quatro igrejas e reformou e ampliou a matriz e a casa paroquial, uma casa para as irmãs franciscanas do Martir São Jorge, salas paróquiais e para a Pastoral da Criança – todos aqueles prédios, o padre somente conseguiu construir porque ao mesmo tempo cuidou de uma olaria (até 2007) e uma marcenaria (até 2003).

Na pastoral, Pe. Antônio deu maior êmfase à aprofundamento espiritual por meio de missas diárias, de confissões regulares, terço diário, por uma prepração cuidadosa de jovens para a primeira confissão e comunhão e para a crisma. Ele incentivou ao máximo a colaboração dos leigos, da Legião de Mária, dos trabalhos das irmãs Franciscanas do Martir São Jorge e se empenhou pela coordinação da pastoral por meio de duas reuniões semanais.

Nestes trabalhos, Pe. Antônio era assistido por muitos confrades, pelo Pe. José Schneider CSSp. (+ 2.11.1991), Pe. Pedro Bermes, CSSp., por Pe. Jorge Rose (até no ínicio deste ano, quando Pe. Jorge foi transferido para Cruzeiro do Sul) – sem esquecer a ajuda temporária dos Padres Carloshenrique Schader, CSSp. e Guilherme Stader.

1996, Pe. Antônio celebrava seu jubileu de 60 de vida religiosa, e, em 2003, junto com a família paroquial seu jubileu sacerdotal de ouro.

O sucessor como pároco é atualmente Pe. Néris Alves de França, ajudado pelo vigário paróquial Pe. Ananias Neto

Pe. Antônio Cremer, CSSp.

Sobre seu trabalho no Brasil, Pe. Antônio escreveu no ano de 2002:

"No ano de 1954, recebi minha nomeação para o Brasil – a Prelazia do Alto Juruá. O trabalho pastoral na Amazônia, sempre andava de mãos dadas com o desenvolvimento geral que naqueles anos de 50 e 60 era de maior importância. Durante 11 anos, eu trabalhava em Japiim entre os assim chamados caboclos e ribeirinhos. No ano de 1965 fui transferido par Eirunepé – naquela época uma cidadezinha de 2.000 habitantes na baira do Juruá. Foram erguidas e organizadas obras sociais. Recebimos ajuda da parte de Misereor para a construção de escolas, igrejas e capelas e um convento das irmãs de Thuine. Eirunepé cresce constantemente e conta hoje-em-dia com 30.000 habitantes, inclusive os ribeirinhos ao longo dos afluentes que uma vez por ano estão visitados. Eirunepé está embelezada por quatro igrejas grandes, quatro escolas paróquiais e três capelas com grandes centros para o trabalho pastoral. Nós tentamos de privitizar as obras sociais. Mas isso se torna difícil e cria muitos problemas, pois o trabalho pastoral em nossa grande paróquia exige todo nosso empenho. Faltam vocações.

Mas não perdemos o ânimo, pois no dia 08 de dezembro de 1991, um jovem que saiu de nossa paróquia, podia ser ordenado sacerdote por Dom Luís Herbst. Nós temos dois seminaristas que este ano começaram os estudos do 2° grau, no Seminário Maior em Cruzeiro do Sul, e mais nove jovens que ainda estão aqui, que querem estudar no Seminário Menor. Tudo isso fortalece a nossa esperança. Cada sábado da primeira semana do mês rezamos durante a santa missa: “Senhor, a messe é grande, poucos são os operários. Mande operários para a tua messe!"

Se o Senhor agora chamar o seu servo fiel Antônio, perdemos não somente um confrade muito atencioso que até agora acompanhou o desenvolvimento da teologia – um dos últimos livros que ele estava lendo era "Jesus Cristo" do Cardeal Ratzinger/Papa Bento XVI., - mas também a provincia espiritana da Alemanha perde o membro por quase três anos mais idoso – para que ele possa continar no céu o que ele rezava em cada missa: "Por CRISTO e com CRISTO e em CRISTO seja a VÓS, Deus-Pai todo-poderoso, na unidade do Espírito Santo, toda a honra e toda a glória por todos os séculos dos séculos. Amém."

Pe. Antônio faleceu no dia 25 de outubro de 2008, às 11:15, na casa paróquial. Seu enterro realizar-se-á no domingo das missões, dia26 de outrubro de 2008, em Eirunepé ao lado da matriz.

Cruzeiro do Sul, den 25.10.2008

 

Catedral de Cruzeiro do Sul

Pe. Antônio Cremer, CSSp.

Pe. Antônio Cremer, CSSp.

www.diocesecruzeirodosul.org